Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2005

Meat is murder

Leia esse texto ouvindo meat is murder do The Smiths. Ultimamente tenho pensado em tornar-me vegetariano. Sempre fui um defensor dos animais, sempre tive muita pena dos seres que sofrem atrocidades pelo mundo afora diariamente. Afinal, como disse filósofo o Peter Singer: o caráter sagrado da vida deve ser medido pela capacidade de sentir dor – pois, se fôssemos medir o direto a vida por meio da inteligência, bem, as pessoas que têm retardamento cerebral não teriam direito à vida. Visto que o homem mata os seres que ele julga não inteligente. Tudo bem, concordo com os canibais: adoro um rodízio (por enquanto), picanha no alho, coraçãozinho, costela, lingüiça, costela, carne de porco, entre outros prazeres sangrentos que aquelas inocentes vidas nos proporcionam. Nutricionistas dizem que a carne é essencial para o ser humano, blá, blá, blá. Damn it!!!! Bem, então os indianos são os seres mais amarelos do mundo, parece-me que a dieta deles não tem muita carne, é baseada mis em vegetais?!…

O tempo passa e os planos...

Correria. Das sete da manhã às onze da noite, é sempre assim. Nunca pára. A vida e suas exigências diárias torna-nos insones. É, o mundo capitalista é assim mesmo, nunca para.Mas, mais assunto à parte.Bem, estou meio sem idéias hoje e logo, às cinco e meia, estarei no Estado dando aulas como eventual, é, precisa né, o que posso fazer, estou fazendo a minha.Mas, tenham um lindo fim de semana e talvez estarei na Parada para saudar os amigos que querem seus direitos respeitados e o fim da intolerância. Meus parabéns pela organização do evento que conta com pessoas, na platéia, que não são homos mas respeitam e apóiam as boas causas. Boa sorte a todos.Até mais e quem puder leia algum conto da Virginia Woolf e comprovará uma das maiores e melhores contistas da Literatura Inglesa, e, não se esqueçam de comprar o filme As horas na dvteca da Folha, que trás a historinha dessa linda mulher.Um abraço e até breve.

Há tempos

Olá a todos. Há tempos que fico tão atrapalhado pelas amarrras das tramas do cotidiano que não consigo concretizar nada de útil a um membro da raça humana. É complicado. Mais complicado ainda(e bizarro) é falar sobre coisas que já passarm faz um certo tempo. Por exemplo, o show do Placebo. Já faz um tempinho que os caras vieram para o nosso país e só agora estou dedicando-me em postar algo sobre o show. Bem, foi fuckin' great! Os caras são demais em um palco. O cara que eu menos acreditava foi o melhor: o baixista. Que figuraça. Agitava a platéia o tempo todo. O Brian não fica muito atrás também. O baterista idem. Enfim, um grande show. Depois, uma noite de pouco sono e conversas sonolentas na casa do Andrew, e Ice Tea de café da manhã. Andrew obrigado pela hospedagem, cordialíssima. Bem, shows à parte, as correrias da vida continuam. Hoje (05/05/20005) fui fazer o exame de admissão no Estado. Deplorável o atendimento do pessoal do posto médico. Umas velhas idiotas distratando TOD…