Há tempos

Olá a todos. Há tempos que fico tão atrapalhado pelas amarrras das tramas do cotidiano que não consigo concretizar nada de útil a um membro da raça humana. É complicado. Mais complicado ainda(e bizarro) é falar sobre coisas que já passarm faz um certo tempo. Por exemplo, o show do Placebo. Já faz um tempinho que os caras vieram para o nosso país e só agora estou dedicando-me em postar algo sobre o show. Bem, foi fuckin' great! Os caras são demais em um palco. O cara que eu menos acreditava foi o melhor: o baixista. Que figuraça. Agitava a platéia o tempo todo. O Brian não fica muito atrás também. O baterista idem. Enfim, um grande show. Depois, uma noite de pouco sono e conversas sonolentas na casa do Andrew, e Ice Tea de café da manhã. Andrew obrigado pela hospedagem, cordialíssima. Bem, shows à parte, as correrias da vida continuam. Hoje (05/05/20005) fui fazer o exame de admissão no Estado. Deplorável o atendimento do pessoal do posto médico. Umas velhas idiotas distratando TODO MUNDO. É INACRADITÁVEL. Isso mostra e prova o quão falido está o nosso sistema público. Bem, deixa pra lá, quero ser feliz de qualquer jeito. Fiquem com Deus e até a próxima postagem, que espero não demorar muito. A mensagem do dia fica com o terapeuta Carl Rogers, que elaborou maravilhosas teorias para um novo tipo de ensino nas escolas primárias e secundárias. Sua obra também menciona o relaciomento entre as pessoas e as terapias em grupo, algo que para ele é muitíssimo eficaz. "As qualidades essenciais para a terapia individual – ou para grupos de encontro – foram especificadas há bastante tempo e têm sido confirmadas por pesquisas. Primeiro, se a pessoa está ligada à outra, como pessoa, genuína e real – sem envergar um avental branco de doutor, isso será de grande ajuda. Depois, se a pessoa sente uma importância real pela outra, vai tornar seu crescimento e seu desenvolvimento mais possíveis. E, por último, se ela pode realmente compreender o mundo interior do outro, verdadeiramente se sentir parte do universo de uma pessoa, essa capacidade para a empatia será muito importante para o crescimento construtivo. Dessas três, acredito que uma pode ser facilmente treinada – a empatia. As pessoas podem aprender a ouvir melhor com mais compreensão, e a se afastarem de alguns de seus próprios conceitos, e realmente entenderem os outros como eles são. As outras duas qualidades vêm com a experiência de vida, e outras vezes através da terapia ou de vivências como grupos de encontro". Um forte abraço e acreditem na vida.

Comentários

André Lima disse…
Show de bola!
Primeiramente dizer que "mi casa, su casa". Vou fazer uma cópia das chaves e deixar contigo, hehehe. Segundo, demais este texto. Parece que cada vez mais algum sentimento genuíno por alguém que não nós mesmos parece raro e até uma piada, até tinha desacreditado disso, mas é só se abrir um pouco para a esperança e o altruísmo e, ao invés de esperar, fazer. Nénão?
Abs

Postagens mais visitadas deste blog

Antes de você chegar

Responsabilidade

Welcome to life