Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2006

Everybody's deaf

Imagem
As salam ualaykum. Amanhece mais um dia. Tudo volta ao normal, ao menos aparentemente. Apesar que na madrugada a vida também prossegue: uns trabalham, uns morrem, uns se odeiam e brigam, outros brindam a amizade, e, a vida prossegue o tecer de sua delicada seda de complexas relações humanas. Amanhece mais um dia e as notícias não são nada boas, tanto as que vem de fora, com toda a rapidez que os satélites proporcionam, quanto as notícias internas, ora propagadas no boca a boca, ora por meio das agências de informações nacionais, não são agradáveis. Imagino um executivo lendo o seu jornal no café da manhã juntamente com sua filha de sete anos que estuda num dos colégios mais tradicionais da cidade e que somente sabe o que se passa no mundo por meio de seu pai. O pai folheia o jornal, primeira seção: notícias nacionais; pensa: " Nada mudou mesmo, bahh!!" e parte para outra seção, notícias do mundo; pensa: " A mesma coisa de sempre: bombas aqui e lá, inimigo invadiu o terr…

In the name of the children

Imagem
Assalam ualaykum Meu Deus! Esses dias, as notícias vindas da Palestina estão me assustando muito: Israel intensificou os ataques na Faixa de Gaza a fim de resgatarem o soldado seqüestrado. Meu Deus! Temo muito pelas crianças e idosos que lá vivem - como será que eles se sentem ante essa infame brutalidade perpetrada pelo exército sionista? Imagino o medo que eles devem sentir durante todo o dia e noite que imaginam até quando viverão, pois, acredita-se que seja esse o tipo de pensamento que se tem quando se está em uma situação desesperadora, como uma guerra. Até quando viverei? Até quando suportarei essa situação? Até quando? Esses dias estou muito preocupado e triste com essa situação que ocorre na Palestina, que, para os judeus que apóiam essa limpeza étnica, talvez, seja algo "normal". É verdade, eles estão certos - é "normal" mesmo: nada como vingarem-se após serem rechaçados ao longo da História. Agora, esmagarão os palestinos, vingar-se-ão de todo o sofrime…