... e os pensamentos voam

Paz a todos.

Como é a vida. Repleta de intempéries, contratempos, momentos alegres, tristezas, amor, rancor, raiva, sorriso, choro, enfim, uma infinita gama de sensações corre no sangue dos dias que passam por nossos sentidos.
Porém, parece que a maior parte do tempo, ocupamo-nos somente com as forças sombrias do pensamento, aquelas que turvam nossa esperança por melhores momentos. Como uma repentina mudança de tempo, essas em que somos pegos de surpresa quando estamos na rua, muito longe de casa e, o pior, sem um guarda-chuva para nos proteger “daquela” chuva. O nosso guarda-chuva para nos proteger de uma chuva daquelas é o domínio sobre nossos pensamentos – eles não podem tomar o rumo que tomam, somos Senhores Supremos de nossos pensamentos.
Portanto, um adestramento de nossos pensamentos torna-se essencial, a fim de não turvarmos nossos preciosos momentos. Pense nisso, e, não se preocupe em compreender (no sentido extremo que a palavra permite) a vida – como disse a Lya Luft: "Não tenho nenhuma receita, nenhum facilitador para se entender a vida: ela é confusão mesmo". (do livro Pensar é transgredir. Record, 2004).

Fiquem bem!

Comentários

Jarbas disse…
É isso mesmo,cara. Incerterza é vida.Já a certeza... Abraço, Jarbas
Elisa Kerr disse…
Olá Leoandro,

Enquanto divagamos em nosso pensamento, muitas vezes, deixamos de vivenciar novos momentos. Deixar a imaginação fluir é muito bom, mas viver intensamente é melhor ainda, pois nos dá elementos para sonhar ainda mais. Um grande abraço.
Grazi disse…
Lê,

Gostei muito da tua reflexão sobre os pensamentos. Gostei da singeleza com que comparou a guarda dos pensamentos com um "guarda-chuva".
Os Pais do Deserto, (cuja espiritualidade eu amo por ser intensamente "humana", encarnada), embora vivendo ainda nos primeiros séculos do cristinismo, souberam falar com maestria sobre a guarda dos sentidos como condição e caminho para que o homem voltasse ao "paraíso" (fazendo alusão à história de Adão e Eva..), à sua unidade interior, encontrando-se com Deus e consigo mesmo.
Um trechinho que gosto, de Filoteu, o sinaíta (Sec IV), é este:
"A toda hora e a todo momento, guardemos nosso coração, ciosamente, dos pensamentos que escurecem o espelho da alma; espelho que sua natureza destina a receber os traços e a impressão luminosa de Jesus Cristo...Aqueles que não arrancam do coração os maus pensamentos, não deixarão de
traduzi-los em atos maus correspondentes".

Você, como sempre, docemente inspirado e inspirador!!

Abrço forte,

Gra
Grazi disse…
O Lê sumiu do blog...

(acho q foi abduzido para o "mundo das letras"!!)

se alguém o ver, avise que estou procurando ler lya luft, conforme ele sugeriu...e avise também que estou gostando muito!!

pax

Postagens mais visitadas deste blog

Antes de você chegar

Responsabilidade

Welcome to life