Às ruínas


Entre o sol que brilha nesta manhã,
Milhões de espíritos vagam por essas terras.
Como campos de batalhas ainda não pisados,
Entre as eras que por meio dos séculos passam.

Por meio do amor somos guiados entre os dias.
Poderia eu ser guiada até você, agora longe?
Voaríamos pelos séculos e nossas palavras
Seriam as músicas das esferas, tão lindamente.

Como uma forte chuva somos abatidos pelos sentimentos
Que cultivamos um pelo outro,
Mas, assim como o tempo age,
Nossos sentimentos estão sujeitos à ação das ruínas.
Mas o que é único e verdadeiro nunca se corrompe -
Eterniza-se em si próprio.

Para Patrícia

Comentários

Anônimo disse…
Lindo, Leandro. Visão platônica do amor... gostei!

Beijos
Denise Bomfim disse…
Salam! Poeta da Paz, ótimo poema!
Visite as novidades do meu blog tb, quandopuder.
Ila liqa...
Denise Bomfim disse…
Shukran pela visita ao meu Blog, amo seus comentários.
O Blog com fotos antigas é homenagem à mãe e avós e parentes tb.
Gosto de homenagear as pessoas...
O Blog Denise Bomfim continua sobre assuntos do Oriente.

Allah hu Akbar! Ila liqa!

Postagens mais visitadas deste blog

Antes de você chegar

Responsabilidade

Welcome to life